quarta-feira, 29 de agosto de 2018

O goleiro Tricolor que CALOU A BOCA da torcida e do time do Flamengo

Por FLUnômeno —

  • 10:58

    Foto: Divulgação/Reprodução.
    Como vocês bem sabem, a partir de um racha no Fluminense que o Flamengo foi criado. Depois de alguns anos sofrendo para buscar uma restruturação, o Fluminense "voltou aos trilhos" para ser novamente o maior do Rio de Janeiro. Os dissidentes, agora no rival rubro-negro, acompanharam de perto o sucesso daquele time com a qual eles defenderam no passado.

    O Campeonato Carioca 1919 valia então muita coisa, principalmente para o Flamengo. Valia para o Fluminense a Taça Colombo, a taça mais importante para o futebol carioca por assim dizer na época. Importada da Inglaterra, seria entregue ao Tri campeão carioca. Obviamente o Flamengo (por desejar a mesma taça) não queria isso. E para isso, precisava impedir do Fluminense ser tri campeão, já que teria sido bi campeão (1917, 1918).

    Naquela época o estadual era decidido em formato de liga, igual o Campeonato Brasileiro de hoje! Flamengo e Fluminense se enfrentavam então na penúltima rodada do Campeonato. Era praticamente uma final anunciada. Decisão. Para o Fluminense, bastava apenas um empate para garantir o título. No caso do Flamengo, apenas a vitória interessava. Por conta da grande rivalidade das duas equipes na época, com principalmente jogadores no Flamengo que saíram do Fluminense, este jogo tomou outros ares. Como de praxe da rivalidade, as provocações começaram. Algumas até violentas.

    Welfare, nosso grande artilheiro, entrou em campo já precavido: usando duas caneleiras. Segundo divulgado pelo Blog Largo do Machado, o árbitro Eduardo Magalhães também entrou em campo preparado para o pior. Além do apito, trazia também um revólver carregado, escondido sob a camisa e que felizmente não precisou ser usado. A partida começa e o ritmo é alucinante. O Fluminense lança-se ao ataque e Zezé faz um gol, que é anulado. O Flamengo reage, parte para o ataque e sofre um pênalti. Aí começa a brilhar a estrela de Marcos Mendonça.

    Brilha a Estrela do Goleiro Marcos Mendonça

    Aqui no blog já falamos sobre Marcos Mendonça (ou Marcos Carneiro de Mendonça), que foi o primeiro goleiro do Fluminense que vestiu a camisa da Seleção Brasileira. Ele foi o grande nome da decisão, pegando tudo e não deixando o Flamengo marcar.

    Segundo divulgado pelo Blog Largo do Machado, o Flamengo teve um pênalti ao seu favor, que foi cobrado por um tal de Japonês. O nosso goleirão Marcos defendeu a penalidade. O jogador do Flamengo tem a chance do rebote, mas Marcos pegou. A bola então sobra para Sidney Pullen, que chuta no canto, mas novamente Marcos pula e evita o gol rubro-negro, só que a bola escapa-lhe das mãos e vai parar nos pés de Junqueira, que emenda para o gol. Marcos se atira e agarra a bola com as duas mãos, para delírio da torcida. Ou seja, além de defender o pênalti do Flamengo, nosso grande goleiro ainda defendeu em sequência (dentro da área) mais três lances claros de gol do rival, impedindo o Flamengo de marcar.

    Segundo divulgado pelo Blog Largo do Machado, ainda no primeiro tempo, Machado arrisca um chute de longe e faz 1 a 0.

    O Flamengo voltou abatido para o segundo tempo.. Welfare notou a perturbação do rival e orientou os companheiros para atacarem pela esquerda, aproveitando-se do desequilíbrio de Píndaro, ex jogador do Fluminense. O ponta-esquerda Bacchi, o mesmo que tinha sido "jurado" por Píndaro antes da partida (na provocação), fez então um golaço. Entrando em velocidade, driblou Píndaro e mais três, inclusive o goleiro Lapport, tocando para o gol com grande categoria. Welfare e Machado fecharam a goleada em 4 a 0.

    Ainda segundo o Blog Largo do Machado: terminado o jogo, o presidente Epitácio Pessoa, que assistia ao jogo das tribunas, desceu ao campo para premiar os jogadores com medalhas de ouro. Do alto do morro Mundo Novo, uma salva de 21 tiros de canhão ensurdecia a cidade mas, nas palavras de Nelson Rodrigues, nem o barulho do canhão foi capaz de romper o formidável silêncio rubro-negro. No fim, para delírio da torcida tricolor e lamento do rival rubro-negro, o Fluminense foi Tri Campeão Carioca e vencedor da Taça Colombo, que o Flamengo tanto queria.

    FLUMINENSE 4 x 0 FLAMENGO. Campeonato Carioca 1919
    Gols do Fluminense: Welfare, Machado(2), Bacchi

    FLUMINENSE: Marcos, Vidal, Othelo, Laís, Oswaldo Gomes, Fortes, Mano, Zezé, Welfare, Machado, Bacchi. Técnico: Ramón Platero

    FLAMENGO: Lapport, Píndaro, Telefone, Japonês, Sisson, Dino, Carregal, Candiota, Pereira Lima, Sidney Pullen e Junqueira

    Fonte da Súmula: Blog Largo do Machado

    Aproveite e saiba também TUDO sobre o Fluminense seguindo nossas redes sociais.

    Youtube - https://www.youtube.com/channel/UCjW26i7X_UDWD8uou-SdImw

    Acesse TODOS OS DIAS www.flunomeno.com, coloque o endereço nos seus favoritos e visite nosso blog de hora em hora para ficar informado com notícias do Fluminense e tudo sobre nosso querido Fluzão.
    [SeedTag Afiliado] [Findad Afiliado]