domingo, 31 de dezembro de 2017

Erros do fim de 2016 voltam a ser cometidos no fim de 2017

Por FLUnômeno —

  • 12:06

    Foto: Lucas Merçon - Fluminense FC (Divulgação).
    Tem gente que NUNCA aprende com os erros, não é mesmo?! Abad e atual diretoria, junto com toda Flusócio, NÃO ENTENDEM nada de futebol e isso está mais do que provado! E vou mostrar a vocês como esta atual diretoria é incompetente, e nem mesmo depois de um ano, aprenderam nada. Se puderem, leiam também o post sobre os maiores erros da diretoria do Fluminense em 2017. Vale lembrar a lambança que fizeram ao liberarem Cavalieri e Henrique de GRAÇA, entre outros jogadores de menor qualidade, na chamada barca.

    Vamos voltar a Dezembro de 2016, onde a atual gestão estava montando a equipe para a próxima temporada. Prometendo "profissionalizar" o clube e "sanar dívidas", a diretoria acabou reformulando o elenco para a próxima temporada. Ok, tudo bem, nova gestão, novo modelo de elenco, até aí tudo bem... Aí que entra a ineficácia desses atuais gestores do clube. Só para lembrar que Abel Braga só veio para o Fluminense por causa de Celso Barros, que perdeu as eleições para a Flusócio, mas mesmo assim foi papel fundamental para a melhor contratação do clube no fim de 2016. 

    O técnico tricolor então começou a querer montar a equipe para a próxima temporada, e esteve interessado em alguns jogadores, o que é normal. Um deles era o volante Welligton, do São Paulo. E o legal nisso tudo é que o próprio São Paulo estava interessado em Cícero, artilheiro do Fluminense na temporada. Uma troca então foi negociada. E olhem só: como o São Paulo queria tanto o Cícero, chegou a oferecer além de Welligton os laterais Bruno (que já tinha defendido o Fluminense) ou Reinaldo. Ou seja, o Fluminense emprestaria o Cícero e levaria dois jogadores.

    Adivinha o que a atual diretoria optou?! Dispensaram Cícero ao invés de negociá-lo, e ainda por cima, ele acabou indo pro clube paulista com parte do salário pagos pelo Fluminense! Quem ganhou com isso foi o São Paulo, que teve um jogador bom de graça, não gastou nada e ainda por cima teve salários pagos com ajuda do Fluminense. Assim como fizeram com Cavalieri e Henrique, dispensaram os jogadores com história no clube assim do nada. Até o Cícero (na época) não entendeu nada porque isso aconteceu.

    No lugar de Bruno ou Reinaldo veio Lucas, que não fez uma boa temporada, e aqui nem preciso dizer. Após um ano, a Flusócio acha melhor dispensar jogadores de GRAÇA do que tentar negociá-los algum clube, e tirar proveito disso. Pessoal, é por isso que temos que nos unir e tirar esse maldito grupo político do poder. Eles estão acabando com o Fluminense!