[facebook]

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Veja porque DEVEMOS tirar a Flusócio do poder do Fluminense

Por FLUnômeno —

  • 13:12

    Foto: Divulgação (Explosão Tricolor).
    O que é a Flusócio?! Atualmente é o grupo político que comanda o clube, tendo seus dois últimos presidentes em exercício: Peter Siemsen, e seu sucessor, Pedro Abad. Ao que parece, desde que este grupo político "revolucionário" entrou no clube, ele não foi mais o mesmo. O que querem fazer com o Fluminense?! Vamos a uma pequena aula de história. Meu objetivo aqui é que você torcedor, que ama o clube, faça seu papel nas próximas eleições e tire este grupo político do poder! E também, para que seja sócio-torcedor, para que possa contar com o direito a voto. Começaremos nossa história voltando no passado, antes da Flusócio assumir o poder!

    David Fischel assumiu a presidência do Fluminense entre os anos de 1999 à 2004, no pior momento da história do clube: estávamos na Série C do Campeonato Brasileiro, mas montamos um time que na época, foi capaz de ganhar do galáctico Vasco, recém campeão brasileiro e da Libertadores no ano anterior. No ano seguinte, conseguimos ficar em 3º lugar na classificação da Copa Havelange (entre os times da Série A) e voltamos ao topo. Foi naquele momento que conhecemos a Unimed-Rio de Celso Barros, torcedor apaixonado pelo Fluminense. Mesmos nos piores momentos, o Fluminense acabou sendo campeão carioca no ano do seu centenário (2002), disputou lá em cima no Campeonato Brasileiro e fez partidas memoráveis. Começava o clube a despontar no cenário internacional, já que no fim de sua gestão conseguimos a vaga para a Copa Sul Americana do ano seguinte.

    David Fischel foi substituído por Roberto Horcades, que atuou como presidente do Fluminense pelos anos de 2004  à 2010, e lá vivemos alguns bons momentos. Foi na época que Roberto Horcades presidiu como mandatário do Fluminense que nasceu a Flusócio. Segundo informações do site oficial deles, o grupo nasceu por conta da sequência de más administrações da atual gestão do Fluminense. Eles criaram um site e começaram a "recrutar" torcedores de várias partes do Brasil, contando com um serviço exclusivo para que pessoas fora do Rio de Janeiro possam se associar. Para quem quiser saber mais detalhes deste processo, clique aqui e veja o vídeo do Youtube mostrando isso. Assim sendo, isso era bem visto aos olhos da atual diretoria na época (por conta de mais sócios-torcedores inscritos), mas mal sabiam eles que isso era um plano bem estratégico para assumir o poder futuramente. Foram extremamente estratégicos e inteligentes. Poucos anos depois, tinham centenas de sócios ao seu favor e já disputavam as eleições presidenciais.

    O Fluminense voava com a parceria da Unimed-Rio, chegando a final da Copa do Brasil 2005, e a possibilidade clara de voltar a Libertadores após ausência de mais de duas décadas. O torcedor tricolor apaixonado viu o seu time fazer várias façanhas dentro de campo. Logo depois, em 2007 conseguimos nosso primeiro título da Copa do Brasil, aumentando nosso número de nacionais para três, e tínhamos chances de voltar para a Libertadores em 2008. O Fluminense neste momento já estava sendo uma das melhores equipes do Brasil. Neste ínterim, o Fluminense conquistou 1 nacional, 1 campeonato carioca e lutou pelas melhores posições no Campeonato Brasileiro, voltando em poucos anos da sua pior fase histórica.

    Em 2007 a Flusócio se candidatou a presidência do clube com Peter Siemsen. Horcades acabou vencendo novamente, e continuou no poder. A partir dali, o Fluminense acabou chegando a final da Copa Libertadores 2008, e também na Copa Sul Americana em 2009. Viveu um péssimo momento principalmente em 2009, com ameaça de rebaixamento, mas conseguiu o improvável: escapar da degola mesmo com 99% de chances. Foi nesta temporada que o Fluminense anunciou o maior jogador do atual século no clube: Fred. Com forte patrocínio da Unimed, o Fluminense conseguiu bancar um time poderoso, sendo campeão mais duas vezes do Campeonato Brasileiro, além de mais um estadual para conta.

    Em 2010 a Flusócio, ainda mais forte, conseguiu assumir a presidência do clube, com Peter Siemsen. Segundo o Wikipédia, Siemsen teve apoio do próprio Celso Barros, na chapa "Novo Fluminense". Nos dois primeiros anos, tivemos alegrias com o time de 2011, e principalmente, de 2012. A partir de 2011, o Fluminense começou a ter uma queda ligeira em clássicos.

    Em 2011, o Fluminense foi DE LONGE aquele time de 2008, mesmo com pesado investimento, acabou quase sendo eliminado na primeira fase da competição. Peter Siemsen demite Sheik antes do jogo contra o Argentinos Jr, porque a equipe do Fluminense cantava musica do Flamengo dentro do ônibus da delegação. Mesmo com a classificação, uma eliminação vexatória para o Libertad. Em 2013, a mesma coisa: acabou sendo eliminado de forma bisonha para o Olímpia (Paraguai), mesmo marcando gol na casa do adversário.

    Em 2013 o Fluminense acabou não sendo rebaixado por conta os erros de Flamengo e Portuguesa. Em 2014, acabou sendo eliminado de forma VEXATÓRIA no Maracanã, para o América-RN, após vencer o primeiro jogo por 3 x 0.

    Fluminense se juntando ao Flamengo para boicotar a FERJ. Foto: Reprodução.
    Mas o que mais me irritou na atual gestão da Flusócio, foi fazer parceria com o Flamengo! Acabou ajudando o Flamengo a "boicotar" a FERJ, e também na criação da Primeira Liga. Depois que a Flusócio entrou no poder, o Fluminense não consegue nem ao menos ser mais rival do Flamengo. Flamengo?! Opa... deixa corrigir aqui: NÃO É RIVAL DE MAIS NINGUÉM!! Dêem uma olhada nestes números.

    TOTAL DE CLÁSSICOS ANTES DA FLUSÓCIO (2004-2010).

    Rival
    Jogos
    Vitórias
    Empates
    Derrotas
    Flamengo
    23
    7
    10
    7
    Vasco
    24
    4
    13
    7
    Botafogo
    30
    10
    11
    9
    TOTAL:
    77
    21
    34
    23

    TOTAL DE CLÁSSICOS DEPOIS DA FLUSÓCIO (2011-2017).

    Rival
    Jogos
    Vitórias
    Empates
    Derrotas
    Flamengo
    27
    7
    8
    12
    Vasco
    21
    5
    5
    11
    Botafogo
    28
    9
    7
    12
    TOTAL:
    76
    21
    20
    35
    *O Fluminense PERDEU quase a metade dos jogos que disputou, sendo freguês de todos os rivais do Rio.

    Este é o Novo Fluminense da Flusócio?! Pelo visto sim, já que não temos mais poder de reação com os rivais. Eles (quem comanda o clube) estão preocupados em "administração" do que o futebol em si, e por esta razão não conseguiram (ou não se importam) com investimentos para uma equipe competitiva depois da saída da própria Unimed-Rio. Conseguiram um único patrocínio master com a Viton44, que durou pouco mais de um ano. A partir dali, não conseguiram mais um patrocínio dessa magnitude. Rejeitaram uma proposta da CAIXA por achar que era pouco, para não assinar com ninguém em 2017.

    Encerraram uma parceria de décadas com a Adidas para a desconhecida Dryworld, não receberam e estão agora na Justiça querendo indenização. Com diversos contratos com medalhões da época da Unimed-Rio, a atual gestão decidiu abrir mão deles e pagar parte do salário (reduzidos) para estes jogadores, mesmo atuando em outras equipes. O único investimento em futebol acabou sendo no projeto Flu Europa, onde o Fluminense gasta cerca de R$100 mil mensais para administrar um time da 2ª divisão da Eslováquia. Atualmente os investimentos são para as equipes olímpicas do Fluminense, como natação, etc. Esqueceram que o carro-chefe do clube é o FUTEBOL!

    Lembrando que a Flusócio foi criada (segundo eles) por causa da má administração das antigas gestões. Confesso que eles acertaram em reformar a base em Xerém, e também no Centro de Treinamento Pedro Antônio, mas e daí?! O clube está afundado em dívidas, e em muitas delas por incompetência da própria Flusócio. Por exemplo, eles ajudaram a reforçar o Guillite Coutinho para mandar os jogos lá, depois abriram mão disso para se jogar no Maracanã, mesmo com altos custos operacionais. Sem marketing, abaixaram o preço dos ingressos e aumentou ainda mais o rombo das contas do clube, porque o torcedor (desmotivado) não abraçou a equipe. O clube então teve que pagar a conta por causa da incompetência da atual gestão.

    Viramos chacota em todo o Brasil por ser freguês dos rivais, e isso é horrível para o torcedor! O maior investimento de um clube é o ELENCO! É dele que vem a venda de camisas, programas de sócio-torcedor, etc. Quando Ronaldinho Gaúcho foi anunciado pela diretoria, o Fluminense ganhou em poucos dias quase 10 mil sócios.

    Ainda há a promessa deles em construir um novo estádio para o torcedor. Eu hoje duvido muito disso. A atual gestão tem um projeto ambicioso, mas não quer montar um time competitivo. Isso machuca o torcedor do Fluminense, e sem o torcedor do Fluminense, não há renda para sustentar o clube, sabiam disso?! A única forma de mudar isso é se tornar sócio-torcedor para ajudar o clube, e ter direito a voto para colocar alguém decente no comando do clube.

    Pois se isso não acontecer, esqueçam o Fluminense de glórias: esse pessoal está apequenando o Fluminense!