segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

A História do Hino do Fluminense

Por FLUnômeno —

  • 23:13

    Foto: Fluminense FC (Divulgação)
    Aqui no blog já falamos sobre a História do Fluminense Football Club, nosso querido clube, e um dos clubes de futebol mais famosos e influentes do mundo. Hoje iremos falar rapidamente da criação do Hino do Fluminense. Já de cara queremos informar que o hino que cantamos hoje não foi o hino que os fundadores e primeiros torcedores do clube cantavam no príncipio da fundação do clube. Durante a História, o Fluminense mudou de hino durante três vezes. Por assim dizer, o Fluminense é o único clube da História a contar com TRÊS hinos diferentes, e vamos saber um pouco deles logo abaixo.

    A letra do primeiro hino do Fluminense é de Coelho Netto, sobre a música de H. Williams - It's a long, long way to Tipperary - e foi cantado pela primeira vez na solenidade de inauguração da terceira sede do clube, em 23 de julho de 1915. Confira abaixo a letra deste hino. Este foi o primeiro hino do clube.

    O Fluminense é um crisol
    Onde apuramos a energia
    Ao pleno ar, ao claro sol
    Lutando em justas de alegria
    O nosso esforço se congraça
    Em torno do ideal viril
    De avigorar a nova raça
    Do nosso Brasil!
    Corrige o corpo como artista
    Vida imprime à estátua augusta
    Faz da argila uma robusta
    Peça de aço onde a alma assista
    Na arena como na vida
    Do forte é sempre a vitória
    Do estádio foi que a Grécia acometida
    Irrompeu para a glória
    Ninguém no clube se pertence
    A glória aqui não é pessoal
    Quem vence em campo é o Fluminense
    Que é, como a Pátria, um ser ideal
    Assim nas justas se congraça
    Em torno dum ideal viril
    A gente moça, a nova raça
    Do nosso Brasi ! Adestra a força e doma o impulso
    Triunfa, mas sem alardo
    O herói é bravo mas galhardo
    Tão forte d'alma que de pulso
    A força esplende em saúde
    E abre o peito à bondade
    A força é a expressão viva da virtude
    E garbo da mocidade



    Segundo informações, por conta de diversas paródias que este hino estava sendo tendo, foi criado então um NOVO Hino para o Fluminense, com letra e música de Antônio Cardoso de Menezes Filho. Confira.


    Companheiros de luta e de glória
    Na peleja incruenta e de paz
    Disputamos no campo a vitória
    Do mais forte, mais destro e sagaz!
    Nossas liças de atletas são mansas
    Como as querem os tempos de agora
    Ressuscitam heróicas lembranças
    Dos olímpicos jogos de outrora
    Não nos cega o furor da batalha
    Nem nos fere o rival, se é mais forte!
    Nossas bolas são nossa metralha
    Um bom goal, nosso tiro de morte
    Fluminense, avante, ao combate
    Nosso nome cerquemos de glória
    Já se ouve tocar a rebate
    Disputemos no campo a vitória.


    O Hino do Fluminense que nós conhecemos, ao contrário dos outros dois, não foi criado por ninguém dentro do clube. Esta era uma marcha de carnaval de Lamartine Babo (letra) e música do maestro Lyrio Pannicalli, composto na década de 40. Lembrando que as marchas de carnaval de Lamartine Babo ainda acabaram se transformando no hino de nossos rivais também.

    A propósito, você conhece todas as músicas cantadas pela torcida do Fluminense?! Continuem visitando nosso blog, pois além de notícias, trazemos muita informação histórica e estatística sobre o maior clube do Brasil e do mundo. Avante Fluzão! 

    Fonte: Ubiratanorio.org