[facebook]

quarta-feira, 10 de maio de 2017

A verdade sobre o Caso Iven Mendes

Por FLUnômeno —

  • 13:53

    Álvaro Barcelos (presidente do Flu na época) comemorou com champanhe quando soube da determinação da CBF em cancelar o rebaixamento. Foto: Reprodução Fluminense FC.
    Já bem dizia o conceito de que uma mentira contada mil vezes se torna uma verdade. Nem mesmo com a internet a nossa disposição, as pessoas procuram se informar antes de bocejar essas mentiras. Aqueles que falam mal do Fluminense acusam, sem justificativa, que o Tricolor impediu por conta própria o rebaixamento do clube. Seria isso verdade?!

    Bem... primeiro precisamos entender como funcionava o Campeonato Brasileiro 1996, onde o Fluminense acabou rebaixado, mas se livrou do rebaixamento. Diferente da fórmula de disputa de hoje, naquela época não havia jogos de turno e returno. As 22 equipes que disputavam o título, jogariam em turno único. Os dois últimos seriam rebaixados, já os oito primeiros formariam uma chave de quartas-de-final em forma eliminatória até decidir o campeão.

    O Fluminense acabou em penúltimo lugar, com 22 pontos, só na frente de Bragantino, que ficou na lanterna, com 19 pontos. Segundo informações (que seriam divulgadas no ano seguinte), durante todo o campeonato havia suposto esquema de compra e venda de resultados, além de financiamento de campanhas políticas. O Jornal Nacional colocou o caso atona em Maio de 1997 (veja reportagem abaixo). Nesta reportagem foi apontado como suposto pivô do esquema Iven Mendes, presidente então da CONAF (Comissão Nacional de Arbitragem de Futebol), na qual era detentor deste cargo desde 1988.


    Com o escândalo imposto, a CBF propôs como medidas ao caso cancelar o rebaixamento de Fluminense e Bragantino, colocando ambas equipes na edição do Brasileiro de 1997, que agora contaria com 26 clubes. Atlético PR, um dos supostos envolvidos no esquema, foi punido com 5 pontos no Campeonato Brasileiro 1997. Curiosamente, o Corinthians (cujo um dos dirigentes também foi apontado na matéria) não recebeu punição alguma. O caso não foi adiante na Justiça comum, já que as gravações mostradas pelos jornalistas da Globo eram ilegais, e bem clandestinas. Por esta razão, nenhum dos envolvidos foi punido judicialmente.

    Assim como no caso Sandro Hiroshi, o Fluminense também não teve culpa alguma por este caso. Diferente do que os rivais, e aqueles que odeiam o Flu gostam de bocejar, o Tricolor acabou se safando justamente porque cumpre as regras! Não foi o Flu que pediu para cancelar o rebaixamento, foi a PRÓPRIA CBF que entendeu assim, devido ao escândalo monstruoso que isso rendeu na época. Como podem ver, nenhum dirigente do Fluminense foi acusado de fazer parte desse esquema.

    E, pra finalizar, se a própria CBF decidiu CANCELAR o Rebaixamento, isto porque ele não EXISTE mais. Agora que você sabe a verdade, PARE de ficar repetindo as mentiras que você faz só porque não gosta do Fluminense, e aceite a verdade de uma vez por todas.