[facebook]

sábado, 29 de abril de 2017

O Choro continua: Ex Presidente do Flamengo ainda insiste em dizer que gol de Barriga foi com o braço

Por FLUnômeno —

  • 11:43

    Renato calando a boca da torcida do Flamengo. Foto: Fluminense FC (Divulgação)
    Estamos se aproximando de mais uma final envolvendo Flamengo e Fluminense, que decidirão o título nos dois próximos Domingos. Após 22 anos, novamente o Estadual será decidido por um Fla-Flu. Como não se esquecer da última decisão entre as duas equipes, quando Renato Gaúcho fez o lendário gol de barriga, e conseguiu o título ao Fluminense, no ano do centenário do Flamengo, que tinha Romário, e outros jogadores de qualidade.

    Na época, quem era o presidente do Flamengo era Kleber Leite, que até hoje "chora" pelo gol tomado por Renato Gaúcho. Segundo ele (que faltou as aulas de anatomia na escola), a bola bateu na mão, mesmo com todas as imagens mostrando que não. Talvez a dor da perda do título no centenário para o Fluminense para os flamenguistas deve ser maior que a dor do Flu perder aquela Libertadores para LDU. 

    No nosso caso, pelo menos, nós podemos ganhar a Libertadores um dia. Já para os flamenguistas, não podem ganhar mais o sonhado título no centenário, porque nós não deixamos! (rs)

    "Primeiro de tudo não foi gol de barriga, foi gol de braço. O Zico também acho o mesmo que eu. Se ele não colocasse o braço, a bola passaria. Há uma entrevista muito interessante em que o Renato, nas entrelinhas, admite."

    Renato Gaúcho, por outro lado, NUNCA admitiu que o gol foi feito com a bola batendo em seu braço. Durante uma entrevista, no ano de 2015, ele disse que MESMO se não fosse legítimo o gol, ele foi anotado na súmula, e não adianta mais chorar, porque perderam. Isso que ele queria dizer.

    "Depois você vê que logo que eu faço o gol eu olho para o lado, para o bandeirinha e vi que ele correu pro meio de campo. E se correu é porque foi legítimo. Muita gente até hoje fala: “ah, foi de braço”. O Zico mesmo me cobra isso. Me perturba todas as vezes que cruzo com ele ele fala: “pô aquele gol pegou no braço do Renato”. Digo: “não, não pegou no braço”. Foi legítimo, a imagem tá aí pra não deixar mentir. Mesmo que tivesse pego no braço, que não pegou, foi, já era, tá na súmula, 3 a 2, foi o título, então… mas a bola pegou na barriga mesmo"

    Fonte: Globoesporte.com